Dias 11 e 12: De Buenos Aires/ARG até Tigre/ARG (05 e 06.01.2013)

Estou em Buenos Aires pela quinta vez e cada vez que estou aqui descubro coisas novas a se fazer, novos restaurantes, novos sabores e novas experiências. Em todas estas vezes que aqui estive nunca havia me interessado em conhecer a cidade de Tigre ao arredores da capital argentina, porém desta vez não poderia deixar o local passar em branco.

A cidadezinha, distante cerca de 25km de Buenos Aires, tem relevante importância turística, pois situada na região do delta do Rio Paraná, que compõe o visual da cidade, sendo cortada por diversos canais e córregos, convidativos a passeios de barco, canoagem, jet-skis e todo tipo de veículo náutico.

Às margens dos canais localiza-se diversos clubes de regato e canoagem, um mais luxuoso que o o outro, aos turistas a principal atração é o passeio de barcos pelos canais, ou então caminhar ao redor deles.

Bem a minha moto e do Shane estavam na concessionária para revisão e fomos buscá-las pela manhã do dia 05.01.2013 (dia 11), após isso Shane precisava trocar os seus pneus na loja da Touratech em frente a concessionária, ali tomamos café com o proprietário Claudio e seu amigo Miguel, um motociclista que vive Puerto Madryn, ambos muito amistosos e nos deram ótimas dicas, sendo que Miguel nos convidou para visitá-lo em Madryn quando estivermos lá.

Após os serviços serem realizados seguimos caminho pela Avenida del Libertador até Tigre, a primeira vez que eu e Shane rodamos juntos nessa viagem (já tinha rodado com Shane de Registro/SP até São Paulo/SP, quando ele visitou o Brasil em 2012), estacionamos as motos e a pé percorremos as margens do canais. Uma caminhada bem interessante, havia muitas famílias argentinas fazendo o mesmo, enquanto a maioria dos turistas estrangeiros optava pelo passeio de barco. É comum encontrar pessoas fazendo pic-nic’s ou simplesmente sentadas na grama observando os inúmeros barcos que passam a cada minutos no aglomerado de canais, e assim também fizemos, como um momento de tranquilidade antes de iniciarmos a nossa incursão em terras patagônicas.

Circundamos grande parte dos canais e visitamos um interessante centro de compras, composto por diversas lojas de móveis e outras miudezas. Voltamos ao estacionamento e voltamos para Buenos Aires.

No caminho de volta aproveitei para um pequeno “city tour” com o Panzer no centro da cidade.

Pela noite fomos juntos com Max – um canadense que estava com sua família no restaurante La Cabrera, onde jantamos na noite anterior – até Puerto Madero e jantamos no ótimo Asia de Cuba, que após o jantar vira uma balada bem interessante. Saímos do Asia já de madruga e caminhamos de volta para San Telmo, onde tomamos mais um cerveja em um dos inúmeros bares e ali cada um tomou seu caminho.

Já no dia 06/01/2012, décimo segundo dia de viagem, fiquei descansando no hostel, arrumando as coisas para sair no dia seguinte pela manhã.

O  penúltimo dia em Buenos Aires, um dia intenso, talvez o melhor da minha estada aqui, andei de moto, bebi com amigos, fiz novas amizades, descansei bastante no último dia na cidade portenha e agora me sinto pronto para adentrar na Patagônia depois de uma ótima estada aqui.

O próximo destino é Puerto Madryn, distante 1.300km de Buenos Aires, seguiremos o caminho pela Ruta 3, parando amanhã no meio do caminho – Bahía Blanca – para dormirmos.

Puerto Madryn é a nossa entrada na Patagônia.

Acompanhe nosso itinerário em tempo real pela seção Mochila e Capacete ao vivo.

Apoio:

About mochilaecapacete

Mochila & Capacete é o blog pessoal do montanhista, motociclista e mochileiro Marcos Paulo L. Ferreira.
This entry was posted in Argentina, De Mochila e Capacete até onde o vento faz a curva, Relatos de viagem and tagged , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>